[Resenha] A lista negra - Jennifer Brown

Título: A lista negra
Autor: Jennifer Brown
Ano: 2012
Páginas: 272
Editora: Gutenberg

Sinopse
E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar.


   Uma lista. Uma tragédia. Muitas vítimas. O livro A lista negra gira em torno de uma tragédia ocorrida em um colégio. Valerie, com muitos problemas em casa, certo dia na escola, mais um dia sofrendo bullying, com ajuda do seu namorado, decide criar uma lista com tudo o que ela detesta, inclusive pessoas. A lista foi ideia dela, mas ela nunca pensou que apenas uma lista poderia desencadear acontecimentos terríveis. No começo ela achou que seria divertido, pois a lista era como um segredo, uma forma de se defender, de tudo o que fazia mal a ela. Mas o que ela não sabia era que Nick iria levar a lista negra a sério demais.

   Certo dia como outro qualquer, Nick decide abrir fogo contra os alunos da escola que estavam na lista negra. O livro é contado depois da tragédia, pela Valerie alternando entre passado e presente. No passado, temos a versão dos fatos e no presente temos a protagonista que vai ter que voltar a escola, sendo responsabilizada por tudo o que aconteceu.


“ Você tinha uma boa vida aqui. Pode não ter puxado o gatilho, mas ajudou a provocar essa tragédia.”

  O livro, para mim, foi muito difícil de ler, porque todos os assuntos são retratados de maneira muito forte. A história vai desde o bullying, as consequências que ele gera, tanto dos agressores quanto das vítimas, até temas que estão constantemente na nossa realidade, como suicídio. O legal do livro, e que chamou muita minha atenção, foi como a autora conseguiu retratar a dualidade tanto das pessoas, como da história. Ela mostrou não só a realidade das pessoas que sofrem bullying, mas a realidade dos praticantes. A autora consegue nos confundir, pois ao longo da leitura, eu procurava saber quem foi realmente o vilão da história, mas ela me surpreendeu, conseguindo me passar que de certa forma todos tiveram uma parcela de culpa no ocorrido. Percebi que não se pode abusar tanto de uma pessoa, a ponto de fazê-la quebrar.  



" — O tempo nunca acaba — sussurrou sem olhar para mim, mas mirando minha tela. — Como sempre há tempo para dor, também sempre há tempo para a cura. É claro que há."

  Em relação ao anti-herói da história, Nick, ao longo da leitura vamos conhecendo sobre sua personalidade e tirando nossas próprias dúvidas. A leitura é muito envolvente, me deixando em choque em várias partes. A lista negra foi uma leitura fora da minha zona de conforto, que me ensinou muitas coisas. 


  É um livro que fala sobre culpa, perdão, família, enfim, inúmeros assuntos, abordados talentosamente pela autora. Um livro que independente de quem é o culpado ou não, é possível seguir em frente.




Postar um comentário